Os funcionários públicos municipais de Ouro Preto começaram a se organizar para montar um sindicato representante da categoria em outubro 1988. Nessa época, o país ainda vivia sob as regras da ditadura, um período marcado por poucas manifestações dos trabalhadores, já que era proibida a organização dos sindicatos. Foi nesse contexto que nasceu o Sindicato dos Funcionários Públicos Municipais de Ouro Preto – SINDSFOP.

A primeira assembleia de fundação da entidade foi na Sede Social da Corporação Musical Senhor Bom Jesus de Matosinhos, no dia 10 de dezembro de 1988, após ser instituída a constituição brasileira em outubro de 1988. Contou com a presença de 174 funcionários associados, sob a coordenação do Manoel Vitorino e presidida por José Geraldo de Araújo.

Com a abertura proporcionada na Nova Constituição Brasileira, Ouro Preto se tornou a cidade pioneira em todo o território brasileiro a ter um sindicato representativo de funcionários públicos municipais. Na mesma data foi deliberado o Estatuto Social da entidade e também, por unanimidade e sem ressalvas, a posse da primeira e única chapa inscrita.

A partir de então, o Sindicato iniciou os trabalhos e as assembleias ocorreram em diferentes endereços: Rua Dr. João Velloso, 85 (residência do Galdino); na sede provisória, à Rua Alvarenga, 519, no salão anexo ao Colégio Arquidiocesano; na Rua São José, 121, sala 6, e na Rua Getúlio Vargas, 203, na Sede Social da Corporação Musical Senhor Bom Jesus de Matozinhos.

No dia 24 de maio de 1990, em reunião ordinária na sede provisória à Rua São José, o presidente do Sindicato, Sr. Edilson de Oliveira, anunciou o começo das obras da atual sede, em terreno doado pelo então prefeito, Wilson Milagres, na Rua Mecânico José Português, bairro São Cristóvão. Na reunião, a diretoria se dispôs a ajudar na construção da sede e assim foi feito.

Em 30 de setembro de 1991, foi realizada a primeira Assembléia na sede própria do Sindicato. O presidente Edilson, ressaltou que aquele dia era a maior marca na história do Sindicato, a conquista mais importante até aquele momento e que a construção da sede própria era o patrimônio de toda categoria.